Notice: Undefined property: plgContental_facebook_comments::$getIdioma in /home3/sovitori/public_html/plugins/content/al_facebook_comments/al_facebook_comments.php on line 79
Estudo sobre o livro de Rute 4
   

Estudo sobre o livro de Rute 4

Avaliação do Usuário
PiorMelhor 
Detalhes
Rute, capítulo 3

Dentro do calendário judaico, o tempo de colheita da cevada durava aproximadamente dois meses. Rute passou, portanto, dois meses trabalhando nos campos e tendo algum contato com Boaz. Ele já havia se interessado por Rute, fato comprovado tratamento diferenciado que dispensou a Rute.

Como era de costume para as pessoas daquele tempo e região, todo fim de colheita era marcado por festas. As festas eram o modo e o tempo das pessoas agradecerem a Deus pelo resultado da colheita. Todos os trabalhadores eram convidados para participarem desse momento e Rute, com o encorajamento de Noemi, decidiu ir participar. Na verdade, Noemi já estava cheia de planos para o casamento entre Rute e Boaz. Ela sabia que o casamento não era uma coisa avulsa ou dispensável, mas algo extremamente importante para a vida de uma pessoa, especialmente de uma moça.

Durante a festa, Rute ficou o tempo todo distante de Boaz. Ela o via de longe enquanto ele comia e bebia. Mas tão logo ela percebeu que Boaz saíra para deitar-se ao pé de um monte de cereais, de mansinho ela se aproximou dele, descobriu-lhe os pés e se deitou. Boaz estava tão cansado que só percebeu que uma mulher estava deitada aos seus pés quando acordou por volta de meia-noite. Assustado, e depois de perguntar o que era aquilo, ele ouviu as palavras da moça: “Sou Rute, tua serva; estende a tua capa sobre a tua serva, porque tu és resgatador” (versículo 9). Diante daquelas palavras e com o coração profundamente tocado e enamorado de Rute, Boaz decidiu resolver todas as pendências que existiam a fim de se unir a Rute em casamento.

Na verdade, como vimos, o capítulo 3 é uma continuação do capítulo 2. E nele nós temos algumas dicas sobre o modo como se deve proceder para a conquista do casamento bem sucedido. Vamos começar com a mulher. A primeira atitude a ser tomada pela moça que deseja se casar com a pessoa certa deve ser a de escuta. A moça precisa ouvir e aceitar os conselhos das pessoas mais experientes. Nos versículos 1 a 6 lemos que Rute não somente ouviu os conselhos de Noemi, mas também decidiu obedecê-los: “Respondeu-lhe Rute: Tudo quanto me disseres farei. Então, foi para a eira e fez conforme tudo quanto sua sogra lhe havia ordenado” (versículos 5 e 6). Noemi era uma mulher que, além de conhecer Boaz, temer ao Senhor e de amar a Rute, era experiente. Ela já tinha vivido muitos anos e sabia como as coisas aconteciam. Ela conseguia identificar, com certa habilidade, as mensagens de amor e afeto por detrás dos comportamentos das pessoas. Por isso, com tanta veemência, ela encorajou Rute a participar da festa e ensinou a ela tudo o que precisava ser feito para que Boaz fosse cativado. “Disse ele: Bendita sejas tu do Senhor, minha filha; melhor fizeste a tua última benevolência que a primeira, pois não foste após jovens, quer pobres, quer ricos. Agora, pois, minha filha, não tenhas receio; tudo quanto disseste eu te farei, pois toda a cidade do meu povo sabe que és mulher virtuosa” (versículos 10 e 11).

No versículo 3, encontramos uma segunda atitude que deve ser tomada pela moça: “(...) banha-te, e unge-te, e põe os teus melhores vestidos(...)”. O conselho de Noemi versa sobre a aparência de Rute. Para se encontrar com Boaz, Rute não poderia ir de qualquer maneira. Esse é um conselho muito importante para as mulheres, que precisam sempre cuidar da aparência. Não pensem um rapaz irá olhar para uma moça desleixada, mal cuidada e malcheirosa; não vai. Nenhum homem vai desejar se casar com uma mulher que não cuide de si mesma. Essa falsa idéia “espiritual” de que o rapaz, se quiser se casar com você, terá que olhar para o seu coração, para a sua vida com Deus, e não para a sua aparência, não é bíblica. A beleza interior não exclui o cuidado com a beleza exterior. É importante também falar sobre certas roupas que muitas mulheres usam. O texto, ao falar sobre as roupas de Rute, cita as melhores roupas, as mais sublimes e bonitas, e não as roupas mais sensuais ou que mostram mais as marcas do corpo. Infelizmente, nos dias de hoje, roupa bonita é, para muitas mulheres, sinônimo de roupa que provoca a sensualidade. Mas uma roupa como essa funciona como uma vitrine de loja, que expõe um produto que todos podem ver, vestir e comprar.

Por fim, no tocante à mulher, há outra atitude que ela precisa tomar. Os versículos 7 e 8 dizem: “Havendo, pois, Boaz, comido e bebido, e estando já de coração um tanto alegre, veio deitar-se ao pé de um monte de cereais; então, chegou ela de mansinho, e lhe descobriu os pés, e se deitou. Sucedeu que, pela meia noite, assustando-se o homem, sentou-se, e eis que uma mulher estava deitada a seus pés”. No contexto do Antigo Testamento, o pé freqüentemente indica posição. A atitude de deitar-se aos pés, portanto, indica o reconhecimento de posição e a disposição de se submeter ao outro. Quando Rute deitou-se aos pés de Boaz, ela na verdade estava dizendo que reconhecia que, dentro do casamento, ele era autoridade sobre ela e que ela se submeteria a ele. Ela estava se colocando como serva e como alguém que estava disposta a se entregar completamente a Boaz. Dentro da realidade atual, a submissão da mulher ao marido não é uma mensagem muito bem aceita. Nos dias de hoje, a mulher pensa que deve ocupar a mesma posição do homem. Ela imagina que precisa pensar, sentir e fazer tudo o que o homem faz. Ela, na verdade, tem se rebelado contra a sua feminilidade para se tornar cada vez mais auto-suficiente e independente. Sem dúvida, o fracasso em muitos casamentos decorre dessa realidade atual acerca da mulher. Quando a Bíblia ensina a submissão, ela não afirma que a mulher é inferior ao homem. A idéia de submissão é a de se colocar como compartilhador dos sonhos do outro. Aquele que se submete é aquele que diz: “Eu estou pronto para participar dos seus sonhos e compartilhar a sua vida”. De fato, um casamento só se torna bem sucedido quando o homem e a mulher têm a compreensão de que ambos devem buscar a realização de projetos que são comuns.

Vejamos o que o texto diz acerca das atitudes do homem.

Nos versículos 7 a 9, lemos que Rute tomou a iniciativa de se aproximar de Boaz e de dar-lhe uma dica de que ela estava gostando dele. Às vezes, os homens precisam receber um “toque” da moça, e não há problema nenhum nisso. Mas tudo, certamente, dependeria da resposta de Boaz. No versículo 11, nós lemos a resposta de Boaz: “Agora, pois, minha filha, não tenhas receio; tudo quanto disseste eu te farei, pois toda a cidade do meu povo sabe que és mulher virtuosa”. A resposta de Boaz revela que, sem dúvida, o homem que deseja se casar é um homem decidido. O homem que é sério e que deseja se casar também o é. Ele não fica “enrolando” a moça com histórias, desculpas, idéias, confusões, impedimentos e resistências. Ele tem os seus olhos no casamento e no lar que ele irá formar.

Além disso, o homem que busca o casamento se desdobra para resolver as pendências que o impedem. Nos versículos 12 e 13 lemos as seguintes palavras de Boaz: “Ora, é muito verdade que eu sou resgatador; mas ainda outro resgatador há mais chegado do que eu. Fica-te aqui esta noite, e será que, pela manhã, se ele te quiser resgatar, bem está, que te resgate; porém, se não lhe apraz resgatar-te, eu o farei, tão certo como vive o Senhor” Boaz desejava se casar com Rute, mas, antes, precisava resolver as pendências referentes ao outro resgatador. O homem que deseja se casar não se deixa abater por questão nenhuma. As dificuldades, pouco dinheiro ou pouco estudo não são impedimentos, porque ele sabe que pode se esforçar para superar essas coisas. Entretanto, no tocante aos estudos, seria melhor que os jovens se preparassem mais desde cedo. Talvez a maior dificuldade das moças na igreja seja a de encontrar jovens que estudem; muitos pararam seus estudos e dizem que não têm tempo. Na verdade, quem faz o tempo é você.

Por fim, uma última atitude destacável nos homens que desejam se casar está no versículo 14, que diz: “(...) ficou-se, pois, deitada a seus pés até pela manhã e levantou-se antes que pudessem conhecer um ao outro; porque ele disse: Não se saiba que veio mulher à eira”. O homem que deseja se casar busca preservar a integridade física da moça!

Fonte: http://www.diantedotrono.com.br

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar

   
© sovitoria.com

Atividades Recentes